Artigo

Matéria

Correio Popular, Cidades, página 6 - Campinas, 14 de julho de 2001

ACORDO REDUZ EM R$ 40 MILHÕES CUSTOS COM CONTRATO DO LIXO
TEMPO DE CONTRATO É MANTIDO E PREÇO REDUZIDO EM 29,9 %

Depois de quase três meses de negociação entre Prefeitura de Campinas e o Consórcio ECOCAMP, o prefeito Antônio da Costa Santos (PT) divulgou ontem que o contrato para os serviços de limpeza pública do município (assinado em dezembro de 2000 pelo então prefeito Francisco Amaral – PPB) terá redução de R$ 40 milhões, no custo original de R$ 133,6 milhões. O tempo de duração do contrato – 48 meses – foi mantido. Tanto a diretoria do ECOCAMP quanto os secretários municipais, que negociaram com o Consórcio, garantem que a qualidade dos serviços não será prejudicada. Foi elaborado um novo modelo de gestão dos resíduos, com prioridade para coleta seletiva. Além disso, quatro dos 15 serviços incluídos no contrato original não serão solicitados: coleta seletiva com equipe/dia, varrição mecanizada de via, lavagem de logradouros públicos e operação de usina de reciclagem. A separação dos resíduos para reciclagem será realizada pelas cooperativas de desempregados, com a finalidade de gerar renda às famílias carentes. O ECOCAMP concordou com a modificação do modelo, o que possibilita reduzir o valor global dos R$ 107,1 milhões relativos aos serviços remanescentes para R$ 93,6 milhões. “Não estamos tão satisfeitos, mas chegamos a um bom termo porque a Prefeitura tem o compromisso de pagar os serviços em dia”, comentou um dos integrantes do ECOCAMP, Ramiro Ferreira Júnior. “A manutenção do tempo original deixa a possibilidade de diluir a redução dos valores ao longo dos quatro anos”, explicou. O representante do Consórcio, Maurício Bisordi, informou que o ECOCAMP fará estudo rigoroso de gestão administrativa e operacional, para não afetar a eficiência do trabalho.

Tatiana Fávaro

<< voltar

[ home | empresa | projetos | treinamento | comunicação | pedidos ]
EcoSigma®
EcoSigma – Soluções Integradas em Gestão de Meio Ambiente Ltda.